#REVIEW: CLANNAD

Titulo: Clannad
Ano: 2007
Estúdio: Kyoto Animation
Episódios: 23 (22 + 1 especial)
Duração: 24 min
Gênero: Drama / Romance / Escolar

Clannad é uma adaptação de visual novel da produtora Key, e como de costume em adaptações é dividida em arcos.
Okazaki Tomoya é um Yankee (delinquente) que vive se metendo em confusão e matando aulas. Ele ficou dessa forma depois de sua mãe morrer e seu pai se entregar as bebidas, chegando a tal ponto que ele e o próprio pai não se considerarem mais familiares


Um dia a caminho da escola ele encontra uma garota falando sozinha e em um desses monólogos Okazaki responde à uma das perguntas, ele então conhece Furukawa Nagisa, uma garota introvertida com dificuldade de fazer amigos e com o objetivo de reabrir o clube de teatro para interpretar uma peça. Pra surpresa dele, mesmo sem saber o porque, decide ajuda-la mesmo não tendo afinidade com trabalhos em grupo ou clubes.


Como disse antes o anime se divide em arcos então é obvio que ao longo da historia somos apresentados ao resto dos personagens, em sua maioria personagens femininas mas com personalidades bem únicas.
Começamos com Sunohara, melhor amigo de Okazaki e ocasionalmente perturbado por todos, é também causador das melhores risadas do anime; temos então as gêmeas Kyo e Ryo, Kyo a mais velha pronta pra acabar com a raça de qualquer um que se aproxime da irmã que por sua vez é totalmente oposta, sendo calma e tímida (como dito no próprio anime “A brutamontes e o hamster”); Kotomi a estranha gênio em uma busca por terminar a pesquisa dos pais; Tomoyo, que como Kyo é uma verdadeira brutamontes conhecida por acabar com gangues inteiras na cidade, e finalmente Ibiki Fuko a misteriosa garota que esculpi estrelas do mar (sim!! estrelas do mar).


A historia e seu desenvolvimento é ótimo, concordo que alguns arcos mereciam melhor atenção e outros um pouco menos, mas isso não deixa o charme e principalmente o carisma de Clannad cair em nenhum momento.
Não sei se deveria cita-lo mas em alguns episódios em sua parte inicial é nos apresentado uma historia paralela onde é contada a vida de uma única garota em um mundo que se acabou, sendo ela o ultimo ser em todo o mundo (ou quase), vale ressaltar que essa é a mesma historia que nossa heroína Nagisa quer interpretar em seu teatro, digo mais para os que pretendem assistir Clannad recomendo dar atenção a essa historia pois se torna de grande importância mesmo não parecendo (isso alem da historia ser no mínimo intrigante)
Quando ao design, como na maioria das obras produzidas pela Kyoto Animation, Clannad não falha em nada tanto nos personagens quanto no jogo de cores em cada episodio que é de se encher os olhos.
A trilha sonora mesmo simplista acredito ser perfeitamente apropriada para todo o clima do anime, com destaque para o encerramento que é infantil e simples, mas impressionantemente cativante.

Shin

Publicitário e Otaku que tenta de tudo para espalhar a Cultura pop Japonesa pelo Brasil. Twitter Facebook

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *